Mini férias: Peru

14/maio/2012

Editado 07/01/2016 – as informações citadas aqui em relação a valores, podem ter sido alteradas. Essa viagem aconteceu em Maio/2012.

 

Olá meninas!

No fim de semana passado eu tinha programado umas mini férias e fui até o Peru. O destino era: Lima, Cusco e Macchu Picchu.

Lima é a capital, uma metrópole. Bem bonita, bem cuidada, limpa e, aparentemente, segura. Não vi muitos policiais nas ruas, mas também não se ouve falar de assaltos.

Estive em dois restaurantes bacanas, que valem a indicação. Um deles, o La Rosa Náutica fica num píer em cima do mar. A vista é linda e a comida muito boa. Lá provei o ceviche e o pisco sür, que eles dizem que é a bebida típica do Peru, e, o Chile diz que é do Chile. Provei nas duas cidades e adorei!

Abaixo, restaurante La Rosa Náutica. À esquerda, o ceviche, e à direita, o pescado que provei:

Abaixo, mais uma vista do Rosa Náutica e o pisco sür:

O La Rosa Náutica fica no Espigón 4, Circuito de Playas, Miraflores, Lima – Peru – tel.: (511) 445.0149

Em Lima também indicam o restaurante Astrid Y Gaston (também tem no Chile) e a Calle das Pizzas (Rua das pizzas), mas não consegui ir por falta de tempo.

O clima em Lima é de praia, tem aquela maresia, gira em torno de 20º, mas é bem abafadinho e à noite faz um ventinho gelado. Vale levar pashminas ou casaquinhos.

Os melhores bairros são Miraflores e San Isidro, e a praia de La Punta é bem bonita, com casas todas brancas em estilo colonial. Procure um hotel nesses bairros.

A energia elétrica é 220V e a moeda é o nuevo sol – novo sol – ou como eles dizem ´soles´. Pra saber o preço divida por 1,5 e vai dar mais ou menos o preço em real.

No dia seguinte fui pra Cusco, que fica uma hora de avião de Lima, e o clima é de serra e seco. Muitas pessoas passam mal por causa do mal de altura, pois a cidade está a 3.800 metros acima do nível do mar.

Eu passei muito mal. Os sintomas são: enjôo, dor de cabeça forte na testa e uma pressão na nuca, falta de ar. Eles indicam o remédio Soroch Pills (não se deve tomar à noite, pois tem muita cafeína) , comprei no aeroporto e achei bem caro US$ 32. Mesmo assim, passei bem mal, e tive que ficar no balão de oxigênio no hotel.

A turma que estava no passeio e, que já esteve lá outras vezes, me indicou o Ibuprofeno (vende sem receita em qualquer farmácia), foi o que melhorou a dor de cabeça. Esse mal dura um dia. No dia seguinte você acorda bem melhor, pois o organismo se adapta com a altura.

Fiz os passeios nos pontos turísticos de Cusco, onde os guias nos levaram, no centrinho, na Catedral (lindíssima, mas não pode fotografar) e depois nas ruínas incas.

Abaixo, a Catedral de Cusco, as típicas mulheres cusquenhas e o convento São Domingos:

Eles tem uma riqueza histórica muito grande por conta dos incas e dos espanhóis, que também deixaram sua marca. A cidade é muito antiga e colonial, toda de pedras.

No outro dia, acordei cedo e fui de trem da estação Poroy, que fica próximo de Cusco até a estação Aguas Callientes, onde se toma um ônibus que leva até Macchu Picchu.

Recebi indicações de restaurantes em Cusco, mas como passei mal com o mal de altura, recomenda-se comer bem leve, então comi cremes no hotel mesmo. Os restaurantes são: Cicciolina, Cicha e Do Gaston.

O passeio de trem é bonito e o trem é bom, tem serviço de bordo, mas também cansativo. Leva quase 4 horas.

Abaixo, estação de trem, paisagem da estrada de ferro e Aguas Callientes:

O lugar é realmente lindo, transmite uma paz enorme, muito bem cuidado, mas o passeio é bem cansativo.

Deve-se passar filtro solar 50, repelente, levar algo leve pra comer (biscoitos, barrinha de cereal, frutas) e muita água, pois você sobe até o alto da montanha, por uma escada toda de pedra e irregular e, depois começa descer.

No último dia, voltei pra Lima pra aproveitar a cidade, pois no dia que cheguei no Peru passava das 23 horas, e fiquei com medo de andar sozinha.

Fiz o city tour com a guia e adorei. Conheci os pontos turísticos, depois fui no magazine Ripley, uma loja que também tem no Chile, enorme, e depois fui conhecer o shopping Larcomar, que fica beira-mar com a vista do Pacífico, lindo!

Shopping Larcomar:

Abaixo, Plaza de Armas, Igreja São Francisco, a sede do governo e vista da praça e jardins:

Em Lima também tem a loja de departamentos Saga, Falabella e o shopping Joqhey Plaza é o melhor, mas não deu tempo de eu ir.

No Larcomar, jantei no Mango´s, um restaurante bem gostoso e bom preço. Novamente, tomei o pisco e comi uma truta com risotto, que estava divino!

Abaixo, restaurante Mango´s. À esquerda a truta com risotto e à esquerda arroz doce no canudo de biju, uma delícia!

Para compras – em Lima tem muitas oportunidades, mas eu não tive tempo.

Mas, o Duty Free shop da volta de Lima é o máximo! Da mesma rede do Chile, Aldeasa, bem completo, com todas as marcas possíveis e imagináveis e os stands com todas as novidades recém chegadas.

 

Ainda em Lima, me indicaram uma papelaria (amooo) chamada La Despensa, que fica na Avenida Larco, mas não tive tempo de ir. E me indicaram também uma loja de coisas pra casa Casa Ideas, me falaram que era no Larcomar, fui confiante, chego lá, só tinha no Joqhey Plaza 🙂  droga!

Em Cusco – se encontra muito artesanato, com peças bem ricas e outras, nem tanto. É ideal pra comprar lembrancinhas, apesar que no aeroporto também tem artesanatos lindos, e com ótimos preços. Indicam a Plaza San Blás, mas tem um centrinho de artesanato no centro da cidade também, e em Aguas Callientes achei que tem coisas bem legais. Além disso, em todos os passeios tem mulheres e crianças vendendo de tudo!

 

A única loja que achei legal em Cusco se chama Topitopi, é bem conhecida e fácil de achar pra quem for pra lá. Ficava na rua do meu hotel, é tipo uma Marisa, mas um pouco menor. Encontrei umas meias finas diferentes lá de pois, de coração. Ainda não vi se servem, depois conto aqui.

Os táxis, em geral, apesar do combustível custar quase o mesmo que aqui, são baratos. O mais caro que usei foi 20 soles, uns 15 reais.

Táxi no aeroporto – Tive um problema com a agência e o Ruben Colan da empresa Taxi Green me ajudou muito. É uma empresa grande e de confiança – Aqui os contatos: (511) 998456000. Nextel: 429*5147, e-mail: ruben.colan@hotmail.com ou ruben.colan@gmail.com caso precisem agendar alguma coisa daqui do Brasil, mandem e-mail combinando tudo e digam que foi a Vanessa Raya que indicou, aqui o Facebook dele.

Bom meninas! É isso! Aos poucos vou lembrando de mais coisas e vou postando. Se quiserem perguntar alguma coisa é só deixar aí nos comentários, que eu respondo, ta?

bjokas,

Van

14 respostas para “Mini férias: Peru”

  1. Tais Campos disse:

    Alem de Blogeueira de moda e tendencias agora tb de viagens….vc é demais ….adorei …bjus saudosos

  2. analyassis disse:

    Van!! Vc leu minha mente! Eu estava procurando um lugar para passar umas férias aqui na América do Sul mesmo, adorei as dicas do Peru!
    Bjs

  3. Mayumi disse:

    Vanessa.. mto bacana sua viagem… e todas as dicas que vc nos deixou… show!
    Bjus

  4. “Tive um fetiche anormal, de ‘querer por querer’ e comprar para quem sabe um dia usar” – relembrando a época em que era viciada em comprar bolsas.

  5. Andrea Oak disse:

    Olá, muito boas suas dicas, obrigada. Gostaria de saber se vc comprou as passagens de trem pra Machu Pichuu com antecedência, se corro o risco de não encontrar passagens em julho…tb tenho a mesma dúvida em relação às entradas pra Machu Pichuu…

    • Oi Andrea, obrigada. Eu fiz tudo pela agência ainda aqui no Brasil. Quando cheguei lá me entregaram os bilhetes. Não vou te indicar a agência, pois tive problemas com eles. O bilhete da volta do trem me entregram sem pagar e tive o maior problemão!! É bom comprar antes, sim, pois o lugar é bem lotado e não sobre uma vaga no trem. O ideal é fazer isso, comprar tudo aqui no Brasil. Ou, se deixar pra comprar lá, compre no primeiro minuto que chegar. bjokasssssss

  6. luciana disse:

    oi, estou indo pro peru em maio, estou receosa para subir a trilha…voce achou tranquila?nao e mto cansativa?as fotos que voce postou sao depois da subida?obrigadaaaaaaaaaaa

  7. Bruna disse:

    Guria, conheci seu blog pelo site do MSN e nossa tu já me ajudou uhahua eu tô pensando em viajar pro peru com meu namorado, e tenho a mesma dúvida da Luciana que comentou acima… como são as trilhas? É muito cansativo?

    • Vanessa Raya disse:

      Oi Bru, que legal!! Que ótimo! Olha as trilhas não são fáceis. Eu to sem academia faz 1 ano e sofri pra subir no Macchu Picchu. Você sobe muiiiito e depois começa descer. É a coisa mais linda que já vi. Vale muito a pena. A ida pra lá com o trem também é demais! Depois os outros passeios também são em sítios arqueológicos, cansativos também, mas são mais planos. bjokassss

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 
© 2015 | Todos os direitos reservados | por DNA Comunicação