Dolce Far Niente!!! – Capri

21/jul/2017

Olá, meninas!

 

E como prometido, aqui o post Dolce Far Niente com Capri tudo elaborado por nossa colaboradora Sabrina Carvalho e recheado de dicas maravilhosas!!

 

DOLCE FAR NIENTE!!!

Com esses dias mais frios, não me sai da cabeça que lá pela Europa está um verão delicioso.

Sou movida a Sol e calor…no frio fico muito preguiçosa e faminta…e por falar em fome, segue a segunda parte – até que enfim – da minha viagem para a Itália.

Capri, meu sonho de consumo! O lugar onde o dolce far niente é “apreciado sem moderação”.

Vem comigo!?

Como eu já contei no post anterior – o de Roma – meu sonho era passar um final de semana inteiro em Capri.

Eu já havia visitado a Ilha que fica ao Sul de Roma outras 3 vezes, mas só aquele turismo de 1 dia que me deixava com “gostinho de quero mais” rs.

Assombrada com os preços de Capri, tudo parecia muito distante do meu orçamento, porém com planejamento deu tudo certo e realizei (mais) um sonho!

 

Para chegar em Capri

Estava há uns dias em Roma, então no apartamento que alugamos, deixei as malas grandes e preparei uma mala de mão somente para mim e minha irmã.

Digo isso pois não há conforto na viagem até chegarmos lá. A sorte que eu já sabia disso!

Pegamos um táxi até a Estação de trem principal – Termini – para Nápoles – 1ª parte da viagem.  (Compramos a passagem lá no guichê físico da estação somente um dia antes, pois pela internet sai mais caro, acredita?)

Optamos pelo “Freciarossa”, o trem mais rápido que faz a viagem em cerca de 1h. Como a viagem é curta, optamos pela classe econômica, o que já complicaria um pouco se estivéssemos com malas grandes.

Ao chegarmos em Nápoles, pegamos um táxi para o Molo Beverello – Porto onde saem a maioria dos barcos pra Capri, ísquia, Procida e Sorrento.

Recomenda-se comprar com antecedência, porém, como compramos as passagens de trem somente um dia antes, deixamos para comprar os bilhetes do Aliscafi – um tipo de super catamarã que faz o transporte para o Golfo de Nápoles e Costa Amalfitana – na hora.

Pegamos um pouco de fila, mais foi bem rápido e organizado. Recomendo que tudo isso seja feito antes das 11h, pois daí em diante o movimento fica muito maior, sobretudo porque estávamos no último final de semana de férias dos europeus.

 

1

 

O trajeto de barco dura entre 45 min e 1h, dependendo do mar. (Quem tem problemas com enjoo, recomendo tomar um Dramin antes)

Ao chegar na ilha, na Marina Grande, temos 03 opções para subirmos para a cidade – sim, a cidade fica na parte alta – Funiculare (aquele da música Finiculi, Funiculá rs), ônibus (uma emoção à parte, pois dirigem feito malucos) e táxi (mais emocionante ainda, além dos táxis serem linnnnndos).

 

2

3

4

5

 

Optamos por nos hospedarmos em Capri mesmo (apesar de ser mais barato ficar em AnaCapri – o outro lado da Ilha, ficaríamos dependendo de condução para irmos a Capri, que nem sempre é fácil em época de temporada) próximo à praça Principal Piazza Umberto I– conhecida mundialmente por “La Piazzeta”.

 

HOSPEDAGEM

Depois de descermos do táxi, precisamos caminhar por cerca de 10 min pelas vielas encantadoras de Capri (Corso Vittorio Emanuele e Via Camerelle) até chegarmos ao hotel La Pazziela – o nosso eleito. (daí a importância de estarmos com mala pequena).

Olha que sempre fomos muito bem recebidas em hotéis, mas não como nesse! A Paola, gerente do hotel – foi mais simpática impossível.

Chegamos antes do horário de início da nossa diária, porém como já havia um quarto disponível, embora de categoria superior, nos acomodou lá e no dia seguinte levou nossa bagagem para o quarto menor – infelizmente! Rs.

Não tínhamos vista para o mar…mas a vista da Ilha era igualmente encantadora.

A piscina do hotel então era um charme à parte. Além de ficar entre muitos pés de limão siciliano, possui uma parte transparente que nos sentimos num aquário! Rs. 🙂

 

6

7

 

AS DELÍCIAS DE CAPRI

Não deixem de passear bastante pelas “vias” e apreciar a moda com as melhores grifes. Mas a moda local também merece atenção! Em hipótese alguma deixe de ir até a ponta Tragara!  De lá temos a melhor vista do I Faraglioni.  Aquela formação de rochas gigantescas e maravilhosas que são o símbolo da ilha (e estão no novo comercial da Dolce & Gabanna).  Não deixe de parar num quiosque de Granita (raspadinha). Delicioso!!!

 

8

 

Nossa primeira refeição, um “almojanta” foi num restaurante localizado próximo à praça de chegada do Funiculare.

 

RISTORANTE DA GIORGIO

Como tive um pequeno problema com meu cartão de crédito, não havia sacado muito dinheiro e a fome era grande, encontramos esse restaurante que parecia simples, com preços convidativos.

Porém maior não foi nossa surpresa quando descemos as escadas estreitas…uma vista de tirar o fôlego!!! (estávamos com roupa de praia e recomendo, depois das 19h, jamais em hipótese alguma circule pela ilha assim! Rs. Um povo tão bem vestido e cheirosos que tudo o que queríamos era comer e correr pro hotel para nos produzirmos! Rs)

Optamos por pasta. Divinamente deliciosas! Nada muito requintado, mas exatamente o que procurávamos.

Minha irmã foi de ravióli e eu de lasanha. Muito bem servido! Atendimento cordial com direito a garçon arranhando o português! Rs.

Recomenda-se fazer reserva para garantir mesa próximo à janela.

http://www.ristorantedagiorgio.com/

Via Roma, 34.

Horario: 12 – 15h / 19h – 0:00h

 

9

 

LA FONTELINA – o nosso preferido! 

Esse local é muito mais que um restaurante. Aliás, é exatamente a tradução do que era meu sonho em relação à Capri.

Ele é também um Beach Club, com vista para os Faraglioni, piscina natural, ombrelones e espreguiçadeiras à beira do Mediterrâneo, muita San Pelegrino e Vinho Rosé ou Branco para refrescar.

Um lugar onde o dolce far niente faz mais do que sentido.

Andamos bastante pelas vielas da Ilha, uma parte bem residencial, repleta de casinhas brancas até que chegamos numa placa que apontava o La Fontelina. Pensa num penhasco?!

Foram uns 10 minutos descendo uma escada encravada nas rochas, mas com uma vista de perder o fôlego.

É possível chegar de barco. Basta pegar um táxi até a Marina Piccola e de lá, um barco. Muito mais fácil, mas sem a mesma graça!  (foi nossa opção de volta, porque subir aquela escada estava completamente fora de cogitação rs).

 

Passamos algumas horas entre as piscinas naturais e o Sol e depois almoçamos.

Escolhi Calamares e peixe e minha irmã foi de pasta com frutos do mar. Tudo maravilhoso!

Um dos locais mais lindos que já estive na vida. Recomendo fazer reserva com bastante antecedência, pois é bastante concorrido.

http://www.fontelina-capri.com/

Faraglioni  Capri

Horário: Beach Club (ou Belvedere, como eles chamam) 9 -19h e Restaurante 12:30h-16:30h

10

11

12

 

DA PAOLINO

Estávamos muito empolgadas para conhecer esse restaurante, famoso por ficar entre muitos limoeiros.

Que lugar lindo! Optamos por jantar, já que passamos o dia no La Fontelina.

Penso que na maioria dos pratos o principal ingrediente é o limão siciliano, tanto que no meu risoto era o que imperava. No peixe da minha irmã, idem. Porém, de qualquer forma, vale uma refeição, mais pela beleza do local do que pela comida.

Recomendo reservar com pelo menos 1 dia de antecedência.

https://paolinocapri.com

Via Palazzo a Mare, 11

Horário: 12.30-14.30 19.00-20.00 22.30-23.30

 

13

14

 

BUONOCORE GELATERIA

Quando estiver passeando pela Via Vittorio Emanuelle (e arredores) e sentir um aroma doce, umas vezes de amêndoa, outras, chocolate, siga o rastro!

Trata-se da melhor gelateria de Capri e, dependendo do horário, sua casquinha além de crocante, chega quentinha, divino!!!

Além dos gelatos incríveis – pirei no pistacchio! Rs – existem salgados e doces maravilhosos. Não tem como não visitar.

 

15

 

TAVERNA ANEMA E CORE 

Sem a menor sombra de dúvidas, a melhor opção para diversão noturna para quem já passou dos 30 anos e está afim de uma noite tipicamente napolitana!

Completamente diferente de uma balada convencional, haja vista a música ao vivo , a Taverna é tão animada que em determinada hora, todos estão dançando em cima das cadeiras!

Difícil traduzir em palavras. Só mesmo estando lá para entender. Gostamos tanto que fomos sexta e sábado.

Se estiverem num grupo de 4 pessoas ou mais, recomendo que reserve uma mesa, pois não é muito fácil entrar.

Eu e minha irmã arriscamos. Vestidos e soriso no rosto e pronto!  A entrada custa 35 Euros e dá direito a um drink de sua preferência. Fomos de Apperol Spritz.

http://www.capri.net/en/c/anema-e-core-taverna

Via Sella Orta, 1

Horário: 22:30 – 4h.

16

17

 

Espero que tenham gostado! Capri é um sonho!

 

Demais!!

Já estou louca pra conhecer! E vocês, meninas?

Se tiverem dúvidas podem deixar nos comentários que a Sa responde, ta?

 

bjokas,

Van

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 
© 2015 | Todos os direitos reservados | por DNA Comunicação